Investir em casas modulares

As casas pré-fabricadas, pré-construídas ou, mais corretamente, casas modulares, estão a tornar-se uma tendência séria. Vamos agora falar das vantagens e desvantagens das casas pré-fabricadas e de como podem revolucionar o imobiliário?

Vantagens

  • Mobilidade. A casa pode mover-se se o proprietário necessitar.
  • Flexibilidade. Se nasceu mais um filho, basta acrescentar mais um módulo; não é preciso mudar de casa.
  • Prazos. Construir, ou antes, montar uma casa modular é muito mais rápido que uma casa tradicional.

Desvantagens

  • Terreno. A casa modular precisa de assentar sobre um espaço. Quem quiser mudar-se precisa de comprar um terreno no destino.
  • Estética. Os modelos pré-fabricados limitam as possibilidades em termos de decoração e estilo.
  • Preço. É uma faca de dois gumes; a casa que é mais barata pode encarecer significativamente depois de contabilizadas as licenças necessárias, sem falar do potencial investimento no terreno. Tendo em atenção que os valores apresentados pelas fabricantes de casas modulares não incluem esses extras.

As casas modulares vão transformar o mercado imobiliário?

O conceito de casa modular tem um grande potencial tecnológico e há a possibilidade de que venha a iniciar uma revolução na forma como encaramos o imobiliário. As nossas cidades de pedra e betão, que em alguns casos (como em Lisboa e Coimbra) vrv-trailers-arizonaivem e renascem há 2000 anos precisamente sobre o mesmo espaço, poderão vir a sofrer transformações profundas. Contudo, no curto e médio prazo, o potencial proprietário de uma casa modular continua a necessitar de um terreno. Ainda não é possível empilhar para formar novos prédios, por exemplo. Os municípios ainda não criaram áreas onde donos de casas modulares possam, temporariamente ou definitivamente, instalar-se. Como tal, quem não tiver um terreno, ou não o tiver na localização onde precisa de ter uma casa, tem aqui a solução ainda limitada.

Convém recordar que o conceito de casa modular está apenas no seu início. Como todas as inovações tecnológicas, só quando o conceito estiver consolidado é que a revolução chegará. O primeiro computador Apple chegou em 1976; foi necessário esperar décadas e inventar a internet para chegarmos à omnipresença da net, do computador e do smartphone.